Loading...

Blog

Vivo e Serasa vão informar assinantes sobre uso indevido de CPF

Posted By: Sgt On Set 08, 2014

Novo serviço informará por SMS consultas em nome do usuário e pendências financeiras. Sua ativação custará R$ 4,99 por mês.

A Vivo, em parceria com a Serasa Experian, lançou o Vivo Alerta CPF, que envia SMS sempre que alguma empresa ou instituição fizer consultas ao nome ou documento do usuário. Exclusivo para os 79,4 milhões de clientes da operadora no País, ele também emite mensagens no caso de surgir pendência financeira relacionada ao usuário ou se o nome dele deixar de constar no cadastro como devedor.

O serviço, o primeiro da Serasa em parceria com uma operadora de celular, também ajuda a prevenir contratempos para quem perde ou tem documentos roubados – muitas vezes usados por criminosos para obter crédito sem intenção de quitação ou para praticar outros tipos de fraudes.

O consumidor consegue identificar se foi ele mesmo que estava buscando crédito naquele momento ou se está sendo vítima de uma fraude. Em geral, o consumidor só descobre a utilização indevida do seu CPF ao fazer algum financiamento ou compra, ficando diante de uma desagradável surpresa e tendo de resolver o problema de última hora.

De acordo com Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor, em julho houve 180.919 tentativas de fraude, volume equivalente a uma tentativa de fraude a cada 14,8 segundos no País. Para contratar o Vivo Alerta CPF, basta o usuário da operadora enviar mensagem com a palavra CPF para o número 7728. Os primeiros sete dias são grátis e, após esse período, o cliente pode adquirir o serviço por R$ 4,99 ao mês, valor cobrado na fatura telefônica mensal (clientes pós-pagos) ou debitado do saldo do cliente pré-pago.

O consumidor também receberá dicas pelo celular de como se prevenir contra fraudes. Além disso, terá acesso – por computador, tablet ou smartphone – a um site exclusivo, onde poderá obter relatório online completo, com a situação do CPF, pendências financeiras, débitos quitados, participação societária e nome das empresas que consultaram o documento do consumidor na base de dados da Serasa Experian.

Fonte: computerworld.com.br

Deixe um comentário